none
Ato Cotepe 6/2008 RRS feed

  • Pergunta

  • Caros Colegas, Meu sistema PAF-ECF "estava" homologado em varios estados até a entrada do famigerado ato cotepe, (em 01/07/2008).   Fazendo os ajustes necessarios estou estarrecido com as exigencias do REQUERIMENTO VII, itens 8 - "Movimento por ECF" e itens 9 - "Meios de Pagamentos"...

     

    Pelo que estou entendendo, praticamente tenho que gerar em banco de dados, um arquivo equivamente ao MFD / RFD adicionando partes do SINTEGRA, e varios outros dados capturados do ECF.  Este banco tenho que manter na loja a disposição do fisco pelo periodo de 5 anos e implementar todas a rotinas de geração de arquivos textos INCLUSIVE com o EAD-ASSINATURA DIGITAL no proprio ECF....

     

    Ou será que nao entendi nada.

     

    Já que estes dados estao disponiveis na memoria fiscal do ECF, será que nao haveria maneira dos fabricantes trabalharem na maneira de extrai-los com maior facilidade ?? pois nao existe nada mais seguro que a memoria do proprio ECF que ja armazena tudo isso.    Imagine um micro durar mais de 5 anos numa LOJA ????.  

     

    Aqueles que passaram ou estao passando por isso, agradeço muito as dicas.

     

    Um abraço

     

    Marco Antonio

    quarta-feira, 6 de agosto de 2008 19:02

Todas as Respostas

  • Fala Marco Antonio,

     

    Não. Você não está maluco não. Aparentemente as exigências são bem complicadas mesmo.

     

    Vejo que teremos dois problemas, de acordo com o tipo de ECF usado pelo cliente.

     

    1) Para as impressoras MFD a coisa é mais simples: acredito que teremos a colaboração do fabricante para gerar os arquivos TXT baseados nos dados contidos na memória fiscal, assim como já temos hoje em situações similares. Ainda não estudei o layout dos arquivos mas estou supondo que sejam parecidos com aqueles gerados no programa nota fiscal paulista.

     

    2) Para as impressora sem MFD o bicho pega! Essas impressoras não possuem os dados necessários gravados em memória para a geração dos arquivos a qualquer momento. Portanto, será necessário armazenar as informações no nosso banco de dados. Infelizmente teremos que implementar esse tipo de solução porque todos nós teremos que conviver com um legado desses ECFs antigos até que o último seja aposentado.

     

    Mesmo neste caso, estou considerando que podemos contar com o auxílio dos fabricantes de ECF. Se o fabricante gerar as informações (diariamente por exemplo), podemos incorporar esses dados no nosso  banco de dados para a emissão do relatório quando solicitado pelo fisco.

     

    Quanto a questão dos 5 anos, é aquilo: as informações terão que ir para o nosso banco de dados e para a nossa política de backup. Em caso de troca de equipamento, esses dados devereão ser transportados de um micro para o outreo juntamente com o backup dos dados do cliente.

     

    Abraços,

     

    Ricardo Soares

    Solares TI - Automação comercial

    http://www.autopet.com.br

    http://www.solaresti.com.br

     

    sexta-feira, 15 de agosto de 2008 13:04
  • Boa Noite Ricardo,

     

    Montei os requisitos do ato cotepe 6, baseado realmente no NFP, fica perfeito, somente sendo necessario acrescentar os dados da Desenvolvedora, utilizando o MFD.   Os arquivos RFD tambem sao completos, mas dao mais trabalho.,

     

    Agora realmente precisamos ter todos.  e ai confiar nas "lindezas" que pilotam o teclado nas lojas para fazerem backup, é uma temeridade.

     

    Agora para finalizar estou apanhando do OPENSSL.  Baixei os binarios para windows. mas nao tenho a menor ideia de como fazer funcionar o openssl.exe. 

     

    Se tiver alguma dica, agradeço.  

     

    Um Abraço

     

    Marco Antonio

    terça-feira, 19 de agosto de 2008 01:05