none
Como calcular o imposto de um produto em VB.NET? RRS feed

  • Pergunta

  • Tenho um software criado por mim, porém, ele não trabalha com NFe nem impostos ainda. Queria aprender primeiramente como calcular o imposto em FormatCurrency (R$) ao digitar o preço do produto numa textbox ao cadastrar o produto.

    Será que isso é possível? Existe algum artigo sobre? Agradeço desde já. (Aceito opiniões também)

    segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016 13:22

Respostas

Todas as Respostas

  • Voce nao pode fazer assim. Voce realmente vai ter que entrar alguns campos para saber qual é a composiçao dos impostos mais a margem de lucro no seu preço. Leia os artigos abaixo:

    http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=1272

    https://www.youtube.com/watch?v=JE2LwicrMW8

    http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI103096-17161,00-COMO+CALCULAR+O+PRECO+DE+CADA+PRODUTO.html

    Caso voce esteja pensando em criar um aplicativo comercial eu sugiro voce falar com um contador. Veja aqui um exemplo de formulario de registro de produto:


    Note que existem varios campos para definiçao de impostos. Dependendo do produto voce vai ter(ou nao) que destacar o icms, ou se tem impostos de importaçao, por exemplo.

    Varia muito dependendo do setor. 

    att


    William John Adam Trindade
    Analyste-programmeur
    ----------------------------------------------------------



    segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016 14:31
    Moderador
  • Respondido aqui:

    https://social.msdn.microsoft.com/Forums/pt-BR/c8687d6a-04d2-415a-825b-48267c9b670c/como-calcular-o-imposto-de-um-produto-em-vbnet?forum=vsvbasicpt

    att


    William John Adam Trindade
    Analyste-programmeur
    ----------------------------------------------------------

    segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016 14:37
    Moderador
  • Smart (e eu estou te chamando assim porque seu usuário está aparecendo como "Smart Tech Softwares"), eu vi que você abriu 4 posts todos falando sobre imposto e todos com um pedaço apenas do problema.

    Pelas perguntas que fez você me parece um pouco "cru" no assunto - sugiro você dar uma lida em notas fiscais, normas técnicas de NF-e que são publicadas no site da receita federal em http://www.nfe.fazenda.gov.br

    Mas ainda sim ficarão dúvidas. Eu entendo, pois é bem complicado essa parte de tributação.

    O básico é o seguinte, bem básico mesmo:

    Primeiro você tem que saber se o produto está sendo usado para Revenda ou para Consumo. Isso muda a forma de fazer estas contas.

    IPI = é atribuído a um produto, baseado no seu NCM (código do produto no "catálogo genérico" de produtos no SEFAZ) e incide em produtos fabricados pelo estabelecimento. Se você fabricou uma caneta, tem IPI em cima do valor base do produto. Então a caneta custa (seu preço de venda, não o custo de fabricação do produto) R$ 100,00 (e que caneta rsrsrs) e o IPI é de 15%, então o IPI vai ser de R$ 15,00.

    ICMS = é atribuído em TODOS os produtos em circulação (e serviços) e varia de ESTADO PARA ESTADO. Então se você está em São Paulo vendendo a mesma caneta para São Paulo, e este NCM está registrado em 18% de ICMS em São Paulo, então serão 18% sobre o valor + IPI (R$ 115,00 * 18%) ficando R$ 20,70 de ICMS (a caneta sai a R$ 135,70).

    Além desses 2 impostos ainda tem o PIS, o COFINS e o II (Importo de Importação - caso o produto esteja sendo importado). O PIS e o COFINS tem mais a ver com a empresa (a sua), se é optante do simples ou lucro real etc. Normalmente fica em 0,65% de PIS (isso, menos de 1%) e 3% de COFINS, e são calculados em cima do valor base, SEM O IPI OU ICMS (ou seja, os R$ 100,00 originais).

    Agora vem o grilo, se você estiver vendendo para outro estado, o ICMS usado é do estado de destino, então o produto pode ser 18% em São Paulo, mas em Minas Gerais é 12% por exemplo. E ai pode ou não haver substituição tributária, aonde você destaca essa diferença em um campo de ICMS ST. Para saber isso tem que consultar se o protocolo ICMS de Minas Gerais, para esse NCM, tem ou não ST registrado.

    O protocolo do NCM/ICMS/IPI etc pode ainda determinar que ESSE NCM, NESSE ESTADO, PARA ESTA FINALIDADE (qualquer que seja) tem um percentual específico. Então pode ser 18% de ICMS para revenda, por exemplo, mas para consumo tem uma observação que diz que serão 12%.

    Ao emitir uma nota ainda, você tem que saber para qual cliente. Se ELE É PESSOA FÍSICA, JURÍDICA, se ELE é optante do simples, ou o que ele é. Isso pode mudar a tributação ao vender/comprar dele.

    Sentiu a "pemba"?
    Estude o assunto porque isso que expliquei é 5% de tudo que você tem que ver...

    segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016 16:10
  • Tem algum contato? Pra trocarmos ideias sobre!
    quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016 01:06
  • Por aqui msm, direto pode ser skype ... mas uma coisa, eu entendo de tributação esse pouco ai, tem muito mais coisa e muitas outras complicações. Normalemente eu consulto minha tributarista para saber quando algo não está correto, revisar notas etc.

    O seu cadastro de produto deve comprrender que, a classificação fiscal do item pode ter percentuais de tributação diferentes para os estados (PS: EX - Exterior é um "estado" - já que tudo que vai para o exterior tem um mesmo comportamento, independente de que pais).

    Leia meu amigo, leia muito ... se emitir nota/venda errada por causa de tributação incorreta a receita federal cai em cima com força... um tributarista é mioto necessário.

    quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016 01:18