none
Migração para Nuvem RRS feed

  • Pergunta

  • Pessoal, estou com uma duvida sobre um cenário fisico que pretendo mudar para a nuvem. Tenho experiencia com servidores mas será minha primeira migração. Hoje temos na empresa o seguinte cenário:

    1 - Servidor fisico com Windows Server 2012 Standard hospedando o AD

    2 - Servidor de aplicação em virtualizado em Hyper-V: 

    • Windows Server 2012 Standard
    • MS SQL 2008 rodando o banco de dados do software ERP da empresa
    • Instalação do próprio Software ERP

    3 - Servidor fisico com Windows Server 2012 Standard como Servidor de Terminal Service

    Os colaboradores externos acessam o software através do TS

    A duvida é, caso eu queria migrar esse servidor de aplicação para a nuvem qual seria o formato ideal seguindo as boas práticas ? Penso que seria criar um servidor na nuvem com Windows Server 2012 que hospedaria o SQL e seria o Terminal Service:? Deixando o servidor de AD local ? O que me aconselham ?

    sexta-feira, 29 de maio de 2015 14:51

Respostas

  • Minha recomendação é primeiramente fechar uma VPN entre o seu data center e o Azure. Em seguida subir um Domain Controller e sincroniza-lo com seu DC local. Manter um AD no Azure evita problemas de autenticação caso a conexão VPN caia ou fique muito lenta. Feito isso, subir um SQL Server no Azure seguindo as melhores práticas (aqui). E finalmente subir um Windows Server 2012 com terminal services. Temos no Azure, portanto:

    • DC
    • SQL Server
    • Terminal Services

    Para o DC, comece com uma máquina A3 e feito o sincronismo e estabilidade dos recursos, diminua para A2 p/ poupar recursos. Analise o histórico de utilização de Cpu e Memória para garantir que a máquina está com bastante ociosidade.

    Para o SQL Server recomendo um mínimo de 7gb e 4 cores, logo, comece com uma A3 e aumente se for necessário.

    Para o terminal services, a recomendação é uma máquina A3 também inicialmente, mas vai depender do seu workload. 

    No cenário ideal você teria 2 máquinas de SQL Server em Always On para redundância e 2 (ou mais) máquinas de TS. Veja que o custo de uma máquina A3 = 2xA2, então é possível manter os mesmos custos e ter redundância sem gastar a mais. 


    sexta-feira, 29 de maio de 2015 18:02

Todas as Respostas

  • SQL na nuvem não irá perder desempenho para os usuários locais da empresa?
    sexta-feira, 29 de maio de 2015 15:27
  • Minha recomendação é primeiramente fechar uma VPN entre o seu data center e o Azure. Em seguida subir um Domain Controller e sincroniza-lo com seu DC local. Manter um AD no Azure evita problemas de autenticação caso a conexão VPN caia ou fique muito lenta. Feito isso, subir um SQL Server no Azure seguindo as melhores práticas (aqui). E finalmente subir um Windows Server 2012 com terminal services. Temos no Azure, portanto:

    • DC
    • SQL Server
    • Terminal Services

    Para o DC, comece com uma máquina A3 e feito o sincronismo e estabilidade dos recursos, diminua para A2 p/ poupar recursos. Analise o histórico de utilização de Cpu e Memória para garantir que a máquina está com bastante ociosidade.

    Para o SQL Server recomendo um mínimo de 7gb e 4 cores, logo, comece com uma A3 e aumente se for necessário.

    Para o terminal services, a recomendação é uma máquina A3 também inicialmente, mas vai depender do seu workload. 

    No cenário ideal você teria 2 máquinas de SQL Server em Always On para redundância e 2 (ou mais) máquinas de TS. Veja que o custo de uma máquina A3 = 2xA2, então é possível manter os mesmos custos e ter redundância sem gastar a mais. 


    sexta-feira, 29 de maio de 2015 18:02