none
Alternativa ao Sistema Windows Azure RRS feed

  • Pergunta

  • Bom dia.

    Estou, como muitos, começando a mexer com nuvens.

    O sistema Windows Azure traz uma série de alternativas que não são tão comuns à programação (blobs, queues, etc).

    Então queria a ajuda de vocês para descobrir se existem mais algum sistema que tenha sido desenvolvido pensando em nuvens.

    Obrigado.

    Gustavo.

    terça-feira, 28 de junho de 2011 12:25

Respostas

Todas as Respostas

  • Gusvato,

    Você pode usar tecnicas tradicionais de programação no Windows Azure... A Microsoft disponibiliza todos os estes recursos pensando na escalabilidade das aplicações, mas você não é obrigado a utiliza-los, apesar de ser recomendado.

    Você tem que pensar no Windows Azure como uma plataforma em que o front-end principal é um browser ou um smart-client, pensando nisso, recursos que envolvem processamentos pesados não devem ser tratatos a nível de cliente ou de web service porque isso causaria um travamento do seu cliente enquanto o processo não for finalizado, por isso é interessante o uso do Queue para distribuir o processamento para vários processos (Worker Roles).

    Normalmente estes processos pesados em uma aplicação web são executados por um serviço do Windows que fica rodando em "paralelo" ao servidor web. O que a Microsoft fez foi criar uma maneira "embutida" na tecnlogia para tratamento das filas de processamento. Isto garante escala e também fica mais fácil de garantir que uma mensagem da fila seja processada corretamente.

    Mas você poderia usar o SQL Azure ou o Table Storage em alternativa ao Queue para isto sem problemas... apesar de não ser o ideal.

    Quanto ao Blob Storage... você deve pensar nele como um sistema de arquivos, a vantagem é que ele tem redundancia automática e possui controles para distribuição geográfica dos dados de acordo com a necessidade da sua aplicação usando o CDN.

    Acho que o negócio é a quebra de paradigma, a Microsoft está meio que "forçando" as pessoas a desenvolverem soluções que sejam mais aderentes a esta nova realidade. Não adianta nada você migrar uma aplicação para o Azure somente por migrar, fazendo isto você não vai aproveitar "realmente" os benefícios que a plataforma traz para a sua aplicação. E não existem mágica nisso... o negócio é a solução estar preparada usando as tecnicas mais utilizadas e testadas para este tipo de arquitetura.

    Outra coisa... estes recursos são muito simples de se utilizar, o negócio e entender o seu funcionamento e enxergar onde você pode usar cada um destes novos recursos.

    at.,

     

     


    Rogério de Resende Ohashi | Ohashi.NET (.NET, Security, C#, WinForms, WCF, Workflow, Azure, Windows Phone, Mono)
    terça-feira, 28 de junho de 2011 12:49
  • Gustavo,

    Quanto as alternativas ao Windows Azure... Entre os principais "concorrentes" destaco o Amazon EC2:

    http://aws.amazon.com/ec2/

    O Google App Engine:

    http://code.google.com/appengine/

    O vCloud da VMWare:

    http://www.vmware.com/solutions/cloud-computing/index.html

    E o WebSpan da IBM:

    http://www.hubspan.com/solutions/

    at.,


    Rogério de Resende Ohashi | Ohashi.NET (.NET, Security, C#, WinForms, WCF, Workflow, Azure, Windows Phone, Mono)
    terça-feira, 28 de junho de 2011 12:55
  • Rogério, tenho estudado o Azure, e sei de todas essas funcionalidades, estou achando muito interessante de trabalhar nessa plataforma.

    Mas eu preciso conhecer as outras plataformas e tecnologias, então agradeço pelas dicas, vou vê-las com calma.

    Obrigado.

    Gustavo

    terça-feira, 28 de junho de 2011 13:29
  • Gustavo, a plataforma Windows Azure possui grandes vantagens que o tornam mais atraentes do que os demais no mercado.

    Caso você queria construir uma nuvem privada há soluções como Open Nebula por exemplo que possui suporte ao Hyper-V.

    Espero ter ajudado.

    Marcondes Alexandre


    Atenciosamente, Marcondes Alexandre Visite o meu site: http://marcondesalexandrebr.wordpress.com Me siga no Twitter: @marcondesalex
    segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012 19:27