none
Paf-Ecf E Ordem De Serviço Fora da Realidade RRS feed

  • Pergunta

  • Olá a todos!

    Estou em processo de desenvolvimento dos requisitos para homologação do PAF-ECF, meu sistema tem um modulo de Ordem de Serviço, fui em uma reunião hoje com uma pessoa da secretaria da fazenda e fiquei indignado com o que ele me passou sobre como a Ordem de Serviço deve ser tratada, eles a consideram como um DAV.

    Segundo o que me foi passado:

    A Ordem de Serviço nunca pode ser alterada, a cada alteração o sistema deve gerar um nova ordem de serviço, copiar asinformações e imprimir um novo DAV em impressora fiscal(aqui no ES não é permitido impressão de DAV em impressora não fiscal).

    Ou seja o usuário abre uma ordem de serviço para analise de um determinado equipamento, o sistema deve emitir um DAV em ECF, o funcionário detecta o problema, deve se alterar a ordem de serviço para informar o serviço constatado e possíveis peças, nesse ponto pelo que entendi o sistema deve gerar uma nova Ordem de Serviço e imprimir novamente o DAV em ECF, e por ai vai, cada alteração nova Ordem de Serviço.

    Hoje as oficinas que utilizam o sistema de Ordem de Serviço tem somente uma impressora fiscal, dessa forma vão ter quecomprar mais impressoras para colocar em outros setores que tem necessidade de imprimir Ordem de Serviço, e também setores onde precisam efetuar alterações/inclusões em Ordem de Serviço, já que toda Ordem de Serviço deve ser impressa em ECF.

    Eu fico imaginando empresas de som e acessórios para carros onde hoje é impressa uma ordem de serviço para que o funcionário execute o serviço, vai passar a ser um DAV, imagino isso tudo em ECF.

    Sem contar que todo controle de Ordem de Serviço é feito na retaguarda.

    Acho isso fora da realidade, inviabilizando as oficinas a terem um controle de Ordem de Serviço.

    Eu estou enganado ou essa é a forma correta que deve ser feito para atender ao PAF.

    Obrigado.

    At.
    Ricardo Lima


    Ricardo
    quinta-feira, 17 de setembro de 2009 01:51

Todas as Respostas

  • Bom dia!

    Quanto a gerar um novo DAV quando for realizada alguma alteração é assim mesmo pelo que está no PAF.

    Agora quanto a impressão somente em ECF acho que não.

    Olhe o Requisito IV Item 3:

    ... emitir DAV, impresso em equipamento não fiscal, conforme definido no inciso III do art. 1º, observando o requisito VI

    Foi isso que eu entendi :)

    T+
    quinta-feira, 17 de setembro de 2009 11:22
  • Bom dia!

    Quanto a gerar um novo DAV quando for realizada alguma alteração é assim mesmo pelo que está no PAF.

    Agora quanto a impressão somente em ECF acho que não.

    Olhe o Requisito IV Item 3:

    ... emitir DAV, impresso em equipamento não fiscal, conforme definido no inciso III do art. 1º, observando o requisito VI

    Foi isso que eu entendi :)

    T+
    Aqui no ES é vedada a impressão de DAV em equipamento não fiscal.

    At.
    Ricardo Lima

    Ricardo
    quinta-feira, 17 de setembro de 2009 11:24
  • Putz, nem percebi.... foi mal :)

    Então, não tem jeito mesmo.

    Agora não sei pq eles exigem que o DAV seja impresso em ECF em um relatório que nem é fiscal. Pra mim deveria ser lei pra todos os estados que o DAV pudesse ser impresso em equipamento não fiscal.

    Mas é lei :)
    quinta-feira, 17 de setembro de 2009 11:30
  • Realmente é fora de realidade.
    E digo mais: se eles inventaram esta moda para todos os estados, não tem porquê um ser diferente do outro.
    Eu incentivo a todos, jogarem estes impasses para que a Afrac resolva. Foram eles quem inventaram a moda, eles que resolvam.
    quinta-feira, 17 de setembro de 2009 12:59